fbpx

Perder, em muitos casos, não é derrota, é abrir espaço para novas possibilidades

Está tudo bem desistir.

Está tudo bem mudar de rota, de rumo, de destino.

Está tudo bem em tentares ir por outro caminho. Está tudo bem abrires mão de um sonho, de um objetivo, de alguém. A única coisa que não está tudo bem é seres infeliz. Se te sente infeliz, se as tuas metas e objetivos te fazem mais mal do que o bem, se a tua vida tem se tornado amarga e miserável nesse caminho que escolheste, desiste e muda de direção.

Perder, em muitos casos, não é derrota, é abrir espaço para novas possibilidades, é resgatar a alegria e o desejo de mergulhar em novos oceanos. Não adianta conquistar coisas e não ter saúde mental para usufruir delas.

Nada nessa vida compensa a perda da tua alegria de viver, do teu entusiasmo pelas coisas que amas, do teu brilho, da tua luz interior. Desistir faz parte e está tudo bem. Está tudo bem colocares pontos finais naquilo que te consome, desgasta, faz mais mal do que bem. Não é fraqueza. A vida é vasta e cheia de oportunidades de ser feliz de novo. Desvios de rota são possíveis e necessários. É um enorme desperdício insistir em portas que não querem se abrir. Mais uma vez repito: está tudo bem rasgar o roteiro e o mapa, e ir atrás de outras coisas, outras portas, outras chances. E se o “mundo” te culpar, não deixes que isso te diminua, estás a fazer aquilo que acredita que é o melhor para ti, ninguém tem nada haver com isso.