fbpx

Medo do Abandono

O medo do abandono está no cerne dos problemas de relacionamento. A criança em desenvolvimento necessita de amor incondicional e da presença consistente dos adultos responsáveis para formar a segurança interna e autoestima. Precisa também da influência adulta para confiares em ti e nos relacionamentos humanos como fonte segura de apoio, equilíbrio e conexão emocional.

Isto não acontece nos contextos em que o desenvolvimento é afectado por uma mãe narcisista e abusiva e um pai facilicitador e negligente. Em vez da criança associar os relacionamentos humanos como algo que favorece o bem-estar e a saúde emocional, associa-se como uma fonte de sofrimento, inadequação e ansiedade.

O medo do abandono surge, pela ausência dos progenitores em especial porque contribuem para que os filhos sintam-se amados, valorizados, protegidos e equilibrados emocionalmente. O abandono emocional e afectivo vivenciado pode desencadear o trauma e uma grande fobia a sofrerem o mesmo na idade adulta, que podem ser observados nos seguintes comportamentos e atitudes:

  • Dificuldade de confiar e acreditar nos outros, acha que existe sempre segundas intenções por trás de uma atitude.
  • Baixa auto-estima, necessidade de agradar os outros, levar tudo para o lado pessoa e culpar-se por problemas ou atitudes disfuncionais nos outros.
  • Tendência a criar e manter relacionamentos disfuncionais e dificuldade de termina-los mesmo quando têm consciência que não o favorecem
  • Sentir-se desvalorizado pelo outro no contexto dos relacionamentos
  • Ter medo da intimidade seja emocional e/ou sexual
  • Dificuldade de saber as próprias necessidades nos relacionamentos e saber os seus limites pessoais
  • Medo de ficar sozinho “pular de um relacionamento para o outro com grande facilidade
  • Evitar comprometer-se amorosamente
  • Hábito de terminar os relacionamentos ou afastar-se do outro quando a fase da lua de mel acaba.
  • Ter o hábito de encontrar defeitos nos outros ou ter expectativas altas e irrealistas numa relação

Caso te idenfiques com estes sintomas procura ajuda 🙂