fbpx

Dá a mão a quem amas

Ele tem 85 anos e insiste em pegar na mão da sua mulher para onde quer que vão.
Quando lhe perguntei porque razão a sua mulher continuava a olhar para longe, abstraída de tudo, ele respondeu: “Ela tem Alzheimer”.
Perguntei-lhe então: “A sua mulher vai preocupar-se se a largar e deixá-la ir?”
“Não. Para ela é indiferente. Ela não se lembra de nada, ela já não sabe quem eu sou, ela não me reconhece há vários anos.”
Surpreso, questionei-o: “E continua a guia-la todos os dias? Apesar de ela nem sequer o reconhecer?”
O idoso sorriu, olhou-me nos olhos e disse:
“Ela pode não saber quem eu sou, mas eu não tenho dúvidas de quem ela é. Ela é o amor da minha vida!”

( Dinis Serrão)